Hospital de Clínicas de Campina Grande atinge 100% de ocupação de UTI e enfermaria Covid

Hospital de Clínicas de Campina Grande não tem mais vagas — Foto: TV Cabo Branco/Reprodução

O Hospital de Clínicas de Campina Grande está com 100% de ocupação na UTI e na enfermaria, e restando apenas quatro vagas na Unidade de Decisão Clínica (UDC), que é semi-intensiva e funciona como uma espécie de triagem para os pacientes que chegam ao local. A unidade hospitalar é referência em Covid-19 e no momento é a que está em situação mais crítica.

A informação foi repassada neste domingo (23) por Geraldo Medeiros, secretário de Estado da Saúde do Governo da Paraíba. Ele informou que o hospital tem atualmente 40 leitos de enfermaria e 60 leitos de UTI, todos ocupados. Existem ainda 10 leitos na UDC, com seis deles ocupados.

Campina Grande vem registrando um aumento no número de casos positivos e de internações nos últimos dias, o que vem preocupando as autoridades públicas.

Geraldo explicou, inclusive, que por causa do sufocamento dos hospitais de referência para Covid-19, algumas medidas precisaram ser feitas. O Hospital de Trauma de Campina Grande, por exemplo, que não costuma receber pacientes do tipo, passou a receber em caráter emergencial.

Lá, havia apenas cinco leitos de UTI e 20 de enfermaria para esse fim, apenas como retaguarda. Mas o número de leitos de UTI foi ampliado para oito justamente por causa dessa demanda crescente.

Nesse sábado (22), o Hospital de Clínicas já estava com a UTI lotada. Mas ainda havia vagas na enfermaria, o que não é mais o caso. Ainda de acordo com dados de sábvado (22), o Hospital Universitário Alcides Carneiro estava com 100% da UTI ocupada. Já a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Alto Branco, o Hospital João XXIII e a Clínica Santa Carla estavam com as enfermarias lotadas.

Por G1 PB