Header Ads

Mulher é presa ao tentar entrar em presídio com droga dentro de lasanha, na PB

Pacotes com a droga estavam escondidos dentro de lasanha — Foto: Presídio Flósculo da Nóbrega/Divulgação
Uma mulher foi presa, após tentar entrar com pacotes de maconha escondidos dentro de uma lasanha, na Penitenciária Desembargador Flósculo da Nóbrega, o presídio do Roger, em João Pessoa, nesta quinta-feira (13). Outra mulher foi presa ao tentar entrar no local com drogas escondidas na vagina.
De acordo com o diretor do presídio, Davi Efraim, a mulher detida por conta da lasanha informou que recebeu esse almoço de outra pessoa, que ela não identificou, para levá-lo ao presídio. Já a outra suspeita, declarou que receberia R$ 1,2 mil para levar as drogas.
O diretor relatou que as drogas seriam entregues durante a visita íntima, que, excepcionalmente, ocorreu na quinta-feira esta semana, devido ao Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), aplicado para os presos na terça (11) e quarta-feira (12). “As duas eram companheiras [dos detentos] e, como a visita era para eles, a gente acredita que, inicialmente, era para eles”, disse.
Pacote com droga estava escondido dentro da vagina de mulher que tentou entrar com material no presídio do Roger, em João Pessoa — Foto: Penitenciária Flósculo da Nóbrega/DivulgaçãoPacote com droga estava escondido dentro da vagina de mulher que tentou entrar com material no presídio do Roger, em João Pessoa — Foto: Penitenciária Flósculo da Nóbrega/Divulgação
Pacote com droga estava escondido dentro da vagina de mulher que tentou entrar com material no presídio do Roger, em João Pessoa — Foto: Penitenciária Flósculo da Nóbrega/Divulgação
Segundo Davi Efraim, as mulheres foram autuadas em flagrante e devem responder por tráfico. Elas foram encaminhadas para a Central de Flagrantes, onde ficaram detidas e, conforme informado por ele na tarde desta quinta-feira (13), aguardavam audiência de custódia. O material apreendido deve passar por perícia.
Já em relação à penitenciária, ele declarou que será aberto um inquérito policial e um procedimento administrativo para investigar se as drogas realmente eram para os companheiros das mulheres. Os resultados devem ser encaminhados para a Vara de Execuções Penais da capital paraibana.

G1 PB


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.