Header Ads

Menos de 50% dos grupos prioritários foram vacinados em 14 cidades da PB

Campanha de vacinação contra a gripe termina no dia 1º de julho (Foto: Prefeitura de Uberlândia/Divulgação)
A cidade de João Pessoa e outros 13 municípios ainda não atingiram metade da meta de vacinação para os grupos prioritários. A Campanha Nacional de Vacinação Contra Gripe termina na próxima sexta-feira (1) e, de acordo com a Secretaria de Estado da Saúde (SES), é preciso focar nessas cidades para identificar as fragilidades.
Além da capital, outras treze cidades estão com uma cobertura abaixo dos 50%: Arara, Catolé do Rocha, Vieirópolis, Algodão de Jandaíra, São Francisco, Baraúna, Riachão de Santo Antônio, Massaramduba, Queimadas, Casserengue, Cuité, Sumé e Salgado de São Félix.
Em João Pessoa, foram aplicadas 82,4 mil doses, o que corresponde a 49% da meta a ser cumprida. Até a última sexta-feira (25), a cobertura total de vacinação na Paraíba era de 69,16%, aproximadamente 630 mil doses já aplicadas. A meta, em 2018, é atingir 90% desse público. Na Paraíba, a pior cobertura é a das crianças, até agora com 57,66%.
De acordo com a chefe do Núcleo de Imunização da SES, Isiane Queiroga, 28 municípios da Paraíba já apresentam cobertura adequada, e 16 estão com coberturas entre 80% e 90%.

Grupos prioritários

  • Indivíduos com 60 anos ou mais de idade
  • Crianças de seis meses a menores de cinco anos de idade (quatro anos, 11 meses e 29 dias)
  • Gestantes e as puérperas (até 45 dias após o parto)
  • Trabalhadores de saúde
  • Povos indígenas
  • Grupos portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais
  • Adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas
  • População privada de liberdade
  • Funcionários do sistema prisional
  • Professores das escolas públicas e privadas
A vacina protege contra os três subtipos do vírus da gripe determinados pela Organização Mundial de Saúde (OMS) para este ano (A/H1N1; A/H3N2 e influenza B). A influenza é uma infecção viral aguda do sistema respiratório, de elevada transmissibilidade e distribuição global. Um indivíduo pode contraí-la várias vezes ao longo da vida. Em geral, tem evolução autolimitada, podendo, contudo, apresentar-se de forma grave.

G1 PB


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.