Header Ads

Doenças causadas por mosquitos diminuem 94,8% na primeira metade de 2017

Imagem ilustrativa (Venilton Kuchler/ANPr)
As doenças provocadas por mosquitos tiveram redução de 94,78% de 1º de janeiro a 15 de julho deste ano, frente a 2017, na Paraíba. O levantamento foi divulgado nesta quarta-feira (2) pela Secretaria de Saúde do Estado. 

Nesse período, foram notificados 2.239 casos suspeitos de dengue na Paraíba; em 2014, 2015 e 2016, no mesmo período, foram registrados, respectivamente, 5.661, 23.221 e 42.931 casos suspeitos da doença.

Arboviroses são as doenças transmitidas ao homem por picadas de mosquitos – causadas pelos chamados Arbovírus, que incluem o vírus da dengue, zika e chikungunya (nestes casos, pelo mosquito Aedes aegypti infectado, um dos principais transmissores de arboviroses da atualidade).

Quanto às notificações de suspeita de chikungunya, de 1º de janeiro a 15 de julho de 2017 foram registrados 905 casos suspeitos. Em 2016, no mesmo período, foram notificados 19.512 casos suspeitos, o que mostra uma redução de 95,36%.

Sobre Zika vírus, até a 28º semana epidemiológica deste ano foram notificados 106 casos suspeitos de infecção. No mesmo período de 2016, foram registrados 4.761 casos, apontando uma redução de 97,77%. O boletim epidemiológico destaca que a notificação dos casos de doença aguda pelo vírus Zika é primordial para nortear as ações de combate ao Aedes aegypti.

Mortes

Até a 28ª Semana Epidemiológica foram notificadas 16 mortes com suspeita de causa de arboviroses nos municípios de Bayeux (2), João Pessoa (2), Conceição (1), Caaporã (1), Santa Rita (2), Cabedelo (1), Massaranduba (1), Bom Jesus (1), Boqueirão (1), Santa Luzia (1), Sousa (1), Piancó (1) e Esperança (1).

Das 16 mortes, dois foram confirmados como por essa infecção e quatro descartados. Os óbitos confirmados foram em Bayeux e Caaporã. O boletim destaca que óbitos com suspeita de arboviroses devem ser informados imediatamente, ou seja, no período de até 24 horas, conforme Portaria 204 de 17 de fevereiro de 2016.

LIRAa

No período de 3 a 7 de julho deste ano foi realizado o 3º LIRAa (Levantamento de Índices Rápido do Aedes aegypti) e o LIA (Levantamento de Índices Amostral do Aedes aegypti) 2017 pelos municípios paraibanos.

De acordo com os resultados enviados pelos 223 municípios, 82 (36,8%) municípios apresentaram índices que demonstram situação de risco para ocorrência de surto, 120 (53,8%) encontram-se em situação de alerta e 21 (9,4%) municípios estão em situação satisfatória; destes 6 (2,7%) apresentaram Índice de Infestação Predial zero.


Portal Correio





Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.