Header Ads

Causa da morte de Belchior pode ser natural

O corpo do cantor e compositor cearense Belchior, que morreu em casa neste domingo (30), aos 70 anos, foi retirado pela funerária por volta das 14h30, e segue para o Instituto Médico-Legal (IML) de Cachoeira do Sul, cidade cerca de 100 km distante de Santa Cruz do Sul, onde ele morava.
A polícia acredita que Belchior tenha tido uma morte natural. “Em princípio, morte natural, porque não havia sinais de violência, nada indicou qualquer outra coisa. Segundo a esposa, Edna, ele não usava medicação, não apresentava problemas de saúde. Eles disseram que sequer tinham remédios em casa”, afirmou a delegada Raquel Schneider, da Polícia Civil de Santa Cruz do Sul.
À TV Globo, Angela Margareth, ex-mulher do músico, disse que a causa da morte foi um infarto. Segundo a delegada, o corpo foi levado para o exame de necropsia, pelo qual poderá ser determinada pelo IML o que levou o cantor ao óbito.
De acordo com amigos, o artista vivia há quatro anos no município localizado na região do Vale do Rio Pardo, no Rio Grande do Sul. Há um ano e meio ele morava na casa onde morreu, com a esposa. A residência foi cedida a ele por um amigo.
O corpo deve ser levado para o Ceará, onde ocorrerá o sepultamento na cidade de Sobral, terra natal do cantor, segundo a Secretaria de Cultura do Estado.
O Governo do Estado do Ceará confirmou a morte e decretou luto oficial de três dias. “Recebi com profundo pesar a notícia da morte do cantor e compositor cearense Belchior”, diz em nota o governador Camilo Santana. “O povo cearense enaltece sua história, agradece imensamente por tudo que fez e pelo legado que deixa para a arte do nosso Ceará e do Brasil” (veja íntegra da nota abaixo).
O traslado do corpo será feito pelo Governo do Ceará, que aguarda liberação das autoridades gaúchas. O horário ainda não foi confirmado, mas a expectativa é que o corpo seja levado ainda neste domingo (30).
A assessoria do governo disse também que o chefe da Casa Militar do Ceará, coronel da Polícia Militar Túlio Studart, entrou em contato com o chefe da Casa Militar do RS, e que eles aguardam o resultado do laudo oficial.
Veja a íntegra da nota oficial do Governo do Ceará:
“O Governo do Ceará lamenta profundamente o falecimento do cantor e compositor cearense, Belchior, aos 70 anos, na noite deste sábado, 29, na cidade de Santa Cruz, no Rio Grande do Sul. E informa que está prestando todo o apoio à família, inclusive providenciando o traslado do corpo para Sobral, sua cidade natal. O governador Camilo Santana está decretando luto oficial de três dias. Belchior é dono de uma trajetória artística da mais absoluta importância para a cultura do Estado. Sua carreira o levou ao patamar de um dos maiores ícones da Música Popular Brasileira, promovendo o nome do Ceará em todo o Brasil e no mundo”.
Nascido em 26 de outubro de 1946, Belchior foi um dos ícones mais enigmáticos da música popular no Brasil, com mais de 40 anos de carreira.
Teve o primeiro sucesso nos anos 70 ao lado do também cearense Fagner, com a faixa “Mucuripe”. Com o disco “Alucinação” (1976), lançou clássicos como as faixas “Apenas um rapaz latino-americano”, “Velha roupa colorida” e “Como nossos pais”, essa última que se tornou conhecida na voz da cantora Elis Regina.
G1


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.