Header Ads

MPF quer revisão de cadastros do Bolsa Família em 26 cidades da Paraíba

Supostas irregularidades em benefícios concedidos pelo programa Bolsa Família levaram o Ministério Público Federal (MPF) a pedir a revisão dos cadastros em 26 municípios da Paraíba. De acordo com a Procuradoria da República de Patos, as prefeituras devem realizar, em até 60 dias, a revisão dos beneficiários.
A intenção é verificar se há inconsistência nos benefícios pagos a servidores públicos, doadores de campanha, empresários e pessoas mortas. As prefeituras devem enviar ao MPF uma relação com os CPF’s das pessoas cadastradas no Bolsa Família, cujo benefício foi cancelado em consequência da revisão, também no prazo de 60 dias.
Estão na lista os municípios de Areia de Baraúnas, Cacimba de Areia, Cacimbas, Catingueira, Condado, Desterro, Emas, Junco do Seridó, Malta, Manaíra, Matureia, Mãe D´água, Olho D´água, Passagem, Patos, Quixaba, Salgadinho, Santa Luzia, Santa Teresinha, São José de Espinharas, São José de Princesa, São José do Bonfim, São José do Sabugi, São Mamede, Teixeira e Várzea.
A recomendação solicita que seja realizado um levantamento entre os beneficiários do Bolsa Família, a fim de sanar eventuais irregularidades na execução do programa do governo federal.
De acordo com o documento, as prefeituras devem realizar a revisão dos cadastros do programa e visita às famílias beneficiárias, com foco no requisito de renda per capita.
O MPF em Patos também recomendou que as relações dos beneficiários do programa sejam afixadas nas prefeituras e nas agências da Caixa Econômica Federal de cada cidade, pelo prazo de seis meses, a contar da data de recebimento da recomendação.

Por G1 Paraíba


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.