Header Ads

Um dos invasores da igreja na França ameaçou país em vídeo

Padre Jacques Hamel, de 84 anos, foi degolado após dois homens armados com faca invadirem a paróquia em que trabalhava em Saint-Etienne-du-Rouvray, na Normandia (Foto: AFP Photo)
Em uma breve gravação divulgada nas últimas horas pela agência “Amaq”, vinculada ao EI, Abdel Malik Petitjean se dirige em francês ao presidente da França, François Hollande, e ao primeiro-ministro, Manuel Valls. “O tempo mudou. Você vai sofrer o que sofrem nossos irmãos. Vamos destruir o seu país. Vamos levantar a bandeira da religião e a palavra de Alá”, diz.
Suas palavras são, além disso, uma chamada para outros potenciais jihadistas para que sigam seu exemplo com o objetivo de conseguir “a vitória do islã”. “Dirijo uma mensagem para todos os irmãos muçulmanos: ataquem seus países, ataquem os aliados da coalizão”, afirma no vídeo.
O jihadista, que intercala algumas frases em árabe, pede aos muçulmanos que despertem, não escutem “ao diabo” e abram os olhos à realidade dos bombardeios, ao mesmo tempo insistindo que praticar ataques é fácil.
“Temos tudo o que é preciso. Sair com uma faca, é tudo o que é necessário para atacá-los, matá-los em massa”, acrescenta.
Abdel Malik Petitjean, de 19 anos, foi o segundo dos dois terroristas que mataram na terça o padre Jacques Hamel durante uma tomada de reféns em uma igreja de Saint-Étienne du Rouvray, na Normandia, norte da França, identificado. O rapaz também estava fichado pela polícia, da mesma forma que Adel Kermiche, de 19 anos. A Turquia afirmou nesta quinta-feira (28) que tinha deportado Kermiche.
O procurador francês, François Molins, já tinha afirmado que Kermiche era monitorado pelo serviço de inteligência depois de duas tentativas de ir para a Síria.
G1

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.